Conselho anula homologação do Central e dá prazo para chapas corrigirem irregularidades

O presidente do Conselho Deliberativo do Central, Márcio Porto, anulou a homologação das três chapas que pretendem concorrer a eleição para à presidência do Central no biênio 2020/2021. 

De acordo com ele, as três chapas estão irregulares e ele deu um prazo de 24 horas para que as pendências sejam corrigidas e os candidatos fiquem aptos a participar do pleito, marcado para a próxima terça-feira (15h).

“As irregularidades dizem respeito a presença de pessoas que estão em situação irregular, de acordo com o estatuto do clube. Se eles não fizerem nisso, as chapas serão anuladas. O prazo será de 24 horas, mas se os três concordarem, já que amanhã é sábado, a gente estende até a segunda. Mas apenas se todos concordarem”, disse. 

Márcio Porto foi ao fórum de Caruaru para demonstrar as irregularidades nas três chapas, que ainda segundo ele, são nomes que não poderiam participar da eleição e devem ser substituídos. “O estatuto diz que os sócios para participar da eleição nas chapas, devem ter no mínimo dois anos na casta do clube e muitos não atendem essa realidade. Sem isso, a chapa não será homologada”, garante. 

Ainda hoje mais informações sobre a polêmica envolvendo a eleição do clube. 

Blog do Mario Flávio

Comentários do Facebook